Bursite no Ombro: quais os sintomas e como tratar?

Uma bursite é uma inflamação da bursa, que são bolsas repletas de líquido sinovial localizadas ao redor das articulações, entre os tendões e ossos.

Elas protegem os tendões e os músculos, pois facilitam o deslizamento sobre os ossos.

A articulação mais afetada pela bursite é o ombro, provocando dores e inchaço, e afeta essencialmente pacientes entre 45 e 70 anos.

Independentemente da intensidade da dor, é essencial procurar um ortopedista especialista em ombro, para avaliar o quadro, fazer o diagnóstico correto e orientar quanto ao melhor tratamento.

Se você está sentindo dores no ombro, veja aqui como reconhecer uma bursite no ombro, assim como seus sintomas e tratamentos.

O que é uma bursite no ombro?

A bursite no ombro é causada por uma inflamação das bursas, que são pequenas bolsas que permitem o deslizamento dos órgãos entre eles ou com as estruturas adjacentes, mas também o deslizamento dos tendões e músculos nos ossos.

Quando há uma bursite, a bursa produz mais e mais líquido sinovial, o qual ocupa mais espaço na articulação.

Dessa forma, o deslizamento dos músculos e tendões contra a bursa inflamada se torna mais difícil e doloroso.

Esse atrito causa, a cada movimento, o aumento da inflamação ao nível da bursa, se instalando um círculo vicioso.

Quais as causas da bursite no ombro?

A bursite no ombro é consequência de 2 fenômenos que são frequentemente associados:

  • Um conflito mecânico, que causa um atrito excessivo;
  • Uma inflamação dos tendões do manguito rotador.

As causas da bursite são em geral diversas:

  • Atividade profissional manual;
  • Degeneração ligada à idade;
  • Artrite inflamatória;
  • Traumatismo da articulação;
  • Anatomia da pessoa.

Práticas esportivas com movimentos repetitivos do ombro, como tênis e natação, por exemplo, podem contribuir para a bursite.

Quais os sintomas da bursite no ombro?

A bursite no ombro se manifesta principalmente por uma dor na região da articulação, que se acompanha geralmente por vermelhidão, sensibilidade e inchaço.

Essa dor, muitas vezes, é agravada por movimentos ou alongamento dos músculos da articulação.

Como um grande número de outras doenças articulares podem provocar dores, é importante consultar um ortopedista especialista em ombro para fazer o diagnóstico.

Uma bursite no ombro mais grave pode limitar o movimento, e a dor pode ser tão intensa que o paciente não consegue nem mesmo repousar.

Nota-se também uma dificuldade em mover o ombro, sobretudo quando o braço está na horizontal.

Em casos mais graves, pode haver uma rigidez completa devido a uma capsulite adesiva.

O diagnóstico de um profissional de saúde é o que permite identificar a causa de uma bursite e o tratamento adequado.

Como tratar a bursite no ombro?

Em primeiro lugar, quando a bursite no ombro não é tratada, os músculos do ombro se enrijecem progressivamente para proteger a articulação e impedir o movimento.

A condição pode se deteriorar e acarretar uma capsulite, um problema muito mais difícil de tratar.

Quanto ao tratamento, nos casos mais leves, o médico ortopedista pode prescrever anti-inflamatórios e analgésicos, onde o repouso relativo é indicado.

Ou seja, pode continuar usando o ombro mas sempre respeitando o momento de parar ao sentir dor, uma vez que a sobrecarga da articulação pode piorar a inflamação.

Além disso, recomenda-se o uso de gelo e sessões de fisioterapia.

E são raros os casos onde a indicação é cirúrgica, que consiste em remover a bursa, a qual se reconstitui após a operação.

É importante diminuir rapidamente a inflamação da bursa para interromper a produção do líquido sinovial, reduzindo o risco de perda de movimento e evitar a capsulite.

Para isso, se suas atividades exigem movimentos constantes do ombro, é possível prevenir uma bursite, buscando se aquecer e se alongar. Portanto, se observar alguns sintomas mencionados aqui, consulte o mais breve possível um ortopedista especialista em ombro.