Capsulite Adesiva ou Ombro Congelado: Causas, Sintomas e Tratamento

A capsulite adesiva, também chamada de ombro congelado, se manifesta quando a cápsula articular do ombro (a membrana que envolve a articulação do ombro) se retrai e se estende e é uma das principais doenças de ombro

Por consequência, isso causa dores e uma perda de movimento progressiva do ombro em todas as direções, sendo necessário consultar um ortopedista especialista em ombro.

É uma condição que surge principalmente em pessoas entre 40 e 60 anos e é mais frequente em mullheres.

Se você está sentindo dores no ombro e com dificuldade de realizar movimentos, é importante saber se é capsulite adesiva.

Por isso, veja em mais detalhes as causas, sintomas e tratamento dessa patologia!

Quais as causas de capsulite adesiva?

Na verdade, não se sabe a causa exata do ombro congelado, uma vez que tem uma tendência a se manifestar sem motivo aparente.

Contudo, certas condições médicas, que têm em comum provocar uma perda do movimento do ombro, pode ser a causa do ombro congelado:

  • Uma imobilização do ombro, decorrente de uma fratura, ou uma imobilização mais prolongada, por conta de uma cirurgia torácica, por exemplo;
  • Existência de outra doença do ombro, como uma tendinite, uma bursite ou ruptura do manguito rotador.

Vale lembrar também que a capsulite adesiva é geralmente associada a certas condições médicas pré-existentes, como diabetes, doenças cardíacas, problemas de tireoide e patologias cervicais.

Quais os sintomas e a evolução do ombro congelado?

O ombro congelado evolui conforme três fases principais e os sintomas variam de acordo com a etapa:

Fase 1

Com uma duração de 1 a 4 meses, essa fase é caracterizada por uma dor intensa e difusa ao nível da região do ombro, que pode irradiar até o cotovelo.

Essa dor se apresenta em repouso e no momento de movimentos bruscos, e particularmente à noite.

Durante essa fase, há problemas de sono, porque é impossível deitar sobre o lado do ombro afetado.

Fase 2

Com uma duração de 3 a 12 meses, ela se caracteriza por uma rigidez do ombro afetado e por uma diminuição da amplitude dos movimentos.

A dor se torna intermitente e é menos intensa que aquela da fase 1.

Além disso, a amplitude articular é muito limitada em todas as direções.

Fase 3

A terceira fase da capsulite adesiva constitui o início da recuperação e pode durar de seis meses a dois anos.

Ela é caracterizada por uma diminuição da dor e um aumento gradual dos movimentos.

Então, se você perceber algum desses sintomas, o melhor a fazer é procurar um ortopedista especialista em ombro, para diagnosticar corretamente e orientar quanto ao melhor tratamento.

Como tratar capsulite adesiva?

O tratamento consiste no uso de analgésicos, anti-inflamatórios, infiltrações e fisioterapia.

No caso da fisioterapia, os exercícios têm por finalidade diminuir a dor, melhorar a mobilidade e recuperar a função do ombro.

Durante o tratamento, o médico pode prescrever compressas de gelo, massagem dos tecidos moles e correção postural.

O tratamento precoce pode reduzir significantemente as consequências nefastas dessa doença e diminuir o período de recuperação.

Estudos recentes mostram que a utilização do laser é uma técnica muito eficaz para reduzir a dor logo na primeira fase da capsulite.

Para evitar o agravamento, é importante consultar rapidamente um ortopedista de ombro, o que poderá diminuir a gravidade dos sintomas e favorecer uma recuperação mais rápida.

São raros os casos onde a indicação é cirurgia, que tem por finalidade liberar a articulação, geralmente através da artroscopia.

Qual é o prognóstico?

Embora o prognóstico seja favorável para a maioria das pessoas, a recuperação completa pode ser longa, cujo tempo de recuperação pode variar de um a dois anos.

Além disso, algumas restrições de mobilidade podem persistir, particularmente em relação à amplitude dos movimentos.

Agora que você já entendeu tudo sobre capsulite adesiva, assim que sentir qualquer incômodo no ombro, observe e se persistir, marque logo uma consulta com um ortopedista especialista em ombro.

Pois quanto antes iniciar o tratamento, melhor!