Manguito Rotador: o que é, causas e como tratar?

O manguito rotador é o conjunto de tendões e músculos que envolvem a cabeça do úmero (osso do braço), que garante a maioria dos movimentos da articulação.

Vale lembrar que o ombro é uma articulação importante e complexa, portanto, o ideal é que se você sentir uma dor persistente, marcar logo uma consulta com ortopedista especialista em ombro.

Dessa forma, além de identificar o que está acontecendo e fazer o diagnóstico, prescreve o tratamento mais eficaz.

Preparamos aqui um guia completo com tudo o que você precisa saber sobre manguito rotador: o que é, causas, sintomas e tratamento e como tratar!

O que é manguito rotador?

Em primeiro lugar, a mobilidade do ombro depende da elevação e rotação de vários músculos, onde um músculo eleva o úmero e outros o abaixam.

O manguito rotador corresponde a um grupo de quatro tendões que envolvem a cabeça do úmero, assim como um chapéu.

O tendão é a parte final de um músculo, como se fosse uma coroa, enquanto que o corpo muscular corresponde ao motor.

O que é ruptura do manguito rotador?

A ruptura do manguito rotador ocorre quando atinge um ou mais tendões do ombro, e já que esses tendões são as partes terminais dos músculos, têm um papel essencial na mobilidade do ombro.

Quando esses tendões específicos se soltam da cabeça do úmero, falamos então de uma ruptura do manguito rotador, que pode ser parcial ou total.

Na maioria dos casos, é uma ruptura parcial, mas pode se agravar e se transformar em uma ruptura total, se não tratado rapidamente.

A importância da ruptura de um tendão do ombro está relacionado a uma retração do tendão. Falamos de ruptura quando a retração é inferior a 2 cm.

A tendinite do manguito rotador é chamada de intermediária ou média quando há uma retração de 2 a 3 cm.

Acima disso, é considerada como grave, e pode ser irreparável.

Quais as causas da ruptura do manguito rotador?

A primeira causa da ruptura do manguito rotador é o desgaste natural dos tendões com a idade, que geralmente ocorre a partir de 45 anos.

Os números mostram que a ruptura do tendão do ombro afeta 20% de pessoas com mais de 65 anos e 50% com mais de 80 anos.

Por outro lado, vários fatores podem agravar o desgaste, como:

  • A prática de uma atividade física que exige muito do ombro;
  • Tabagismo, que causa um bloqueio das artérias que irrigam os músculos do ombro;
  • Doenças como diabetes;
  • Anatomia do ombro, o que pode favorecer o desgaste natural.

Para causar uma tendinite, esse desgaste é frequentemente associado a um traumatismo, como uma queda ou um esforço intenso do ombro, e nesse caso, falamos de ruptura traumática.

Às vezes, a ruptura do manguito rotador surge após um gesto simples ou um movimento inadequado.

Independentemente da causa, é essencial passar por uma avaliação com um ortopedista especialista em ombro, e começar o tratamento o quanto antes.

Quais são os sintomas do manguito rotador?

No caso de um processo degenerativo com traumatismo, o paciente descreve uma dor intensa, com uma sensação de estalo no momento de um movimento, como carregar algo pesado ou mesmo uma queda.

Além da dor, a pessoa sente uma limitação da mobilidade do ombro, como perda de força e uma irradiação anormal.

Em caso de perda importante de mobilidade, falamos de pseudo-paralisia.

Por outro lado, mesmo se a mobilidade voltar ao fim de muitas semanas, as dores permanecem.

Em todos os casos, recomenda-se consultar um ortopedista de ombro assim que os primeiros sintomas surgirem, para evitar o agravamento do quadro.

Como é feito o diagnóstico do manguito rotador?

Primeiramente, através do exame clínico, o ortopedista especialista em ombro é capaz de fazer o diagnóstico, graças a algumas manobras específicas.

No entanto, exames complementares podem ser solicitados para confirmar os dados do exame clínico, como ressonância magnética, por exemplo.

Há a suspeita de ruptura do manguito rotador em três casos:

  • Preservação de uma certa mobilidade do ombro, apesar da dor;
  • Perda da mobilidade do ombro associada à dor;
  • Mobilidade do ombro restabelecida, mas persistência das dores.

Quais os tratamentos para ruptura de manguito rotador?

O tratamento inicial consiste na prescrição de analgésicos e anti-inflamatórios para aliviar a dor, além de repouso.

Dependendo do caso, pode ser indicado uma fisioterapia, por conta da mobilidade dos movimentos do ombro.

No entanto, se esses tratamentos não surtirem efeito, pode ser indicado uma cirurgia, cujo objetivo é a reparação do manguito rotador e consequente alívio da dor e recuperação da mobilidade, assim como a força do ombro.

Além disso, permite impedir a degradação progressiva da articulação.

Como você viu, apenas o ortopedista especialista em ombro é capaz de avaliar o quadro e orientar quanto ao tratamento mais adequado para a ruptura do manguito rotador.

Por isso, assim que perceber alguns dos sinais listados acima, convém conversar o mais breve possível com seu ortopedista.