Tendinite do Bíceps: quais as causas e o melhor tratamento?

Também chamada de tendinite bicipital, a tendinite do do bíceps é resultante de uma inflamação no tendão que liga a parte superior do bíceps ao ombro.

É muito comum em esportes que solicitam o uso do ombro, como a natação, o tênis, handball, ou o uso excessivo em determinados tipos de trabalho.

Independentemente da intensidade da dor, o melhor a fazer é consultar um ortopedista especialista em ombro, especialmente para evitar complicações e mais dores.

Por isso, vamos mostrar aqui quais as principais causas, sintomas e tratamento, e assim, se você suspeitar de tendinite do bíceps, já vai poder tirar suas dúvidas!

O que é tendinite do bíceps?

Os músculos chamados de bíceps têm um papel importante na realização dos movimentos dos ombros, braços e cotovelos, e quando os membros superiores são sobrecarregados, pode dar origem à tendinite.

Está localizado na parte da frente do braço, conta com três tendões: um está situado na extremidade inferior e os outros dois em locais distintos do ombro.

É um músculo que cruza duas articulações, do cotovelo e do ombro.

No caso da tendinite do bíceps, é uma inflamação do músculo bíceps que provoca dor na parte anterior do ombro, inchaços e até limitação de movimentos.

No entanto, a localização exata da tendinite só pode ser determinada através de exames clínicos e radiológicos, o que permite o tratamento mais adequado.

Quais as causas de tendinite do bíceps?

Em primeiro lugar, vale lembrar que tendinite é a inflamação do tendão, o qual liga os músculos aos ossos.

No caso da tendinite do bíceps, movimentos constantes ou repetitivos são considerados as causas mais frequentes, uma vez que as células no interior do tendão não conseguem se recuperar.

Por exemplo, esportes como tênis, vôlei, natação, estão entre as práticas esportivas que podem acarretar uma tendinite do bíceps.

Pode ocorrer também devido a uma queda sobre a parte superior do ombro, rompimento do ligamento umeral transverso, assim como ruptura do manguito rotador e instabilidade do ombro.

Quais os sintomas de tendinite do bíceps?

Geralmente, os pacientes se queixam de dor na parte superior e anterior do ombro, a qual pode se irradiar para o bíceps.

Como as atividades que exigem muito da parte superior do ombro pioram a dor, recomenda-se o repouso.

Outro sintoma relatado é uma sensação de fraqueza, com dificuldade para dobrar o cotovelo ou levantar o antebraço.

Também pode haver vermelhidão e inchaço no local.

Como fazer o diagnóstico de tendinite do bíceps?

Apenas um médico ortopedista é capaz de fazer o diagnóstico, com base no exame clínico e no histórico do paciente.

Por exemplo, avaliar quais são suas atividades diárias ajudam bastante a fechar um diagnóstico, tanto atividades esportivas quanto profissionais.

É fundamental descartar qualquer outra enfermidade, como problemas no manguito rotador ou mesmo uma tendinite no ombro.

Para se certificar e fornecer um diagnóstico mais preciso, exames complementares de imagem podem ser solicitados.

Qual o melhor tratamento para tendinite do bíceps?

Em um primeiro momento, o tratamento para tendinite do bíceps é conservador, que significa repouso associado a uma interrupção de atividades esportivas ou profissionais.

Na maioria das vezes, o ortopedista especialista em ombro prescreve o uso de anti-inflamatórios em combinação com fisioterapia.

O objetivo dessas terapias consiste em reduzir a inflamação visando diminuir a dor e restabelecer a mobilidade da articulação do ombro.

Se os sintomas persistirem, talvez o médico recomende uma injeção de cortisona em volta do tendão ou na articulação.

No entanto, muito raramente, a indicação é cirurgia, que tem a finalidade de reparar o tendão lesionado ou descomprimir a pressão.

Se você pratica esportes ou outras atividades que solicitam muito o uso dos ombros, é importante estar atento aos sintomas de tendinite do bíceps, e ao tomar os cuidados necessários, pode ajudar a evitar maiores complicações.