Tendinite Calcária do Ombro: o que é e qual melhor tratamento?

O ombro corresponde a uma articulação entre o omoplata e o úmero, onde a tendinite calcária corresponde ao acúmulo de cristais de cálcio em um ou mais tendões do ombro, geralmente no manguito rotador.

Embora seja uma lesão frequente, particularmente entre pessoas entre os 40 e 50 anos, ainda não se conhece o mecanismo exato da formação de cálcio.

Alguns estudos mostram que pode estar ligada a uma diminuição da circulação sanguínea ou uma degeneração dos tecidos.

Em todo o caso, é essencial consultar um ortopedista especialista em ombro caso você sinta dores persistentes no ombro e falta de mobilidade. 

Confira, a seguir, mais detalhes sobre a tendinite calcária no ombro, os sintomas, tratamentos e a importância de buscar um ortopedista habilitado.

O que é tendinite calcária do ombro?

Enquanto que a tendinite é uma inflamação simples do tendão, a tendinite calcária provoca, além da inflamação, a formação de depósitos de cálcio no tendão.

Ou seja, é o acúmulo de cálcio que causa essa inflamação.

Ela pode restringir a amplitude do movimento do braço, causando dor e desconforto.

As calcificações podem estar presentes no interior do tendão durante anos sem que o paciente sinta qualquer tipo de dor, podendo variar em milímetros.

A calcificação passa por três etapas:

  • Surgimento da calcificação, que pode provocar nenhuma dor;
  • Evolução da calcificação, que pode progressivamente aumentar de volume. É o momento onde a irritação do tendão começa a se produzir;
  • Reabsorção do cálcio, o qual ocorre naturalmente, no entanto, causa uma inflamação mais séria.

Vale ressaltar que a tendinite calcária é mais observada em adultos entre 30 e 50 anos, onde as mulheres são mais suscetíveis.

Quais os sintomas da tendinite calcária?

A presença de uma calcificação em um tendão do manguito rotador pode passar totalmente desapercebida durante um longo período.

Por outro lado, ao usar de forma mais intensa o ombro ou em razão de um traumatismo, o ombro pode ficar muito dolorido com dores que irradiam para o braço.

As dores evoluem de duas maneiras:

  • Crônico: com dores diárias, provocadas por movimentos, ou ainda durante a noite;
  • Agudo: causa dores insuportáveis, que correspondem geralmente à fragmentação da calcificação.

O paciente com tendinite calcária apresenta dores quando usa o braço ou durante a noite, inclusive com diminuição da mobilidade.

Em casos mais graves, a dor pode se tornar crônica, com uma sensação de fraqueza ao levantar o ombro e restrição importante da mobilidade.

No caso de uma dor muito intensa, dependendo do ortopedista especialista em ombro, pode ser indicado uma infiltração.

E frequentemente, essa fase corresponde ao início da reabsorção natural da calcificação.

Como é feito o diagnóstico da tendinite calcária?

Em um primeiro momento, o médico ortopedista vai realizar um exame clínico e avaliar o histórico do paciente.

Por exemplo, se existe um antecedente de tendinite, e se o paciente apresenta diabetes ou problemas de tireoide.

Por outro lado, o exame clínico é praticamente impossível se o paciente estiver com muita dor, sendo necessário esperar as dores desaparecerem.

Exames de imagem podem ser solicitados a fim de confirmar o diagnóstico.

Como é o tratamento da tendinite calcária?

Do ponto de vista terapêutico, vale lembrar que a cura espontânea é a questão mais frequente.

Isso significa que a evolução natural de uma tendinite calcária é o desaparecimento progressivo ao longo do tempo das calcificações, associado a uma regressão dos sintomas.

No entanto, se as dores persistirem, geralmente são prescritos medicamentos para aliviar a dor, como analgésicos e anti-inflamatórios, além de repouso e fisioterapia.

Porém, em casos mais graves, o ortopedista especialista em ombro pode indicar uma cirurgia, que consiste em abrir o tendão e aspirar os cristais de cálcio, procedimento este feito por artroscopia.

Aqui estão todas as informações sobre tendinite calcária e caso você observe alguns dos sintomas listados acima, é essencial marcar uma consulta com seu ortopedista.